Fechar
Indique um Amigo
Indique o Formação Cursos para um amigo agora!
Basta preencher os campos abaixo.
Fechar
Deixe seu Depoimento
Gostaríamos de saber sua opinião sobre a experiência de realizar um de nossos cursos. Por isso separamos essa área para você deixar o seu depoimento.
Fechar

Área do aluno:

Cadastro

Lembrar Senha:

Cadastro

Cartão Formação

0 cursos selecionados

Saldo: creditos

+ adicionar
Postado por Lucas Gasull | 07/03/2014 | Categoria: Dicas de Estudo | 0 comentários

Técnicas de Estudo, dicas matadoras para vestibulares e concursos

Vestibulares e concursos tiram o sono de muita gente. A preparação para esses processos seletivos costuma ser longa e muitas vezes dolorosa, exige dos candidatos muito foco e determinação, que junto às melhores técnicas de estudo e preparação podem garantir a aprovação e realização do sonho.

Conheça suas capacidades e limitações

Descubra o seu tipo de memória:

 

As pessoas têm facilidade de aprender e reter conhecimentos de formas diferentes, utilizam os distintos tipos de memória e tiram proveito de cada um deles. Identifique aqui qual é seu tipo:

1) Memória visual ou fotográfica: as pessoas com esse tipo de memória precisam ter sua visão completamente focada no objeto de estudo. Pode ser um texto, um vídeo, um diagrama, um esquema… Mas a pessoa precisa ver, olhar durante um bom tempo, absorver a mensagem. Geralmente o barulho incomoda muito a essas pessoas e estímulos físicos também. Também podem sentir dificuldade para escrever ou fazer anotações enquanto se concentram visualmente.

2) Memória auditiva: as pessoas com esse tipo de memória têm bastante facilidade em sala de aula. Basta ouvir a explicação do professor para entender e reter o conhecimento. Geralmente não se dão muito bem com a leitura de textos ou esquemas, e não gostam (ou não sentem necessidade) de fazer anotações. Qualquer estímulo auditivo atrapalha muito as pessoas com esse tipo de memória.

3) Memória mecânica ou tátil: as pessoas com esse tipo de memória são aquelas que costumam fazer “taquigrafia” das aulas. Resumem todos os livros que leem e sentem necessidade de papel e lápis na mão em qualquer reunião. Mesmo que não anotem o conteúdo, precisam rabiscar para se concentrarem no que está sendo dito. Também costumam grifar ou sublinhar os textos com mais frequência e extensão do que a maioria das pessoas. Fazem esquemas, tabelas e resumos para reter o conteúdo.

4) Memória vocal: É muito parecida com a memória auditiva, mas neste caso o estímulo é a própria voz. As pessoas com esse tipo de memória às vezes passam por chatas ou malucas: sentem necessidade de oralizar o que estão aprendendo para poder reter o conteúdo. Sentem-se muito bem em grupos de estudos, onde podem falar o que aprenderam e geralmente se dão bem na carreira acadêmica. Costumam ler em voz alta, fazer gravações com notas para si mesmos, e render muito nos estudos quando ensinam alguma coisa aos colegas.


Todos temos os 4 tipos de memória, mas as pessoas desenvolvem cada um de formas diferentes.

Já conseguiu identificar a sua memória mais desenvolvida? Pare de ler o texto e pense 2 minutos sobre isso.

A escolha do tipo ideal de memória ajuda a definir melhor os materiais e as estratégias de estudo. No final do texto você encontrará uma planilha com indicações e dicas de estudo para cada tipo de memória.

 

Descubra o seu horário ideal de estudo

Todos temos horários nos quais somos mais produtivos e nos concentramos com maior facilidade. Alguns funcionam muito bem pela manhã e outros pela noite. É imprescindível que você identifique qual é o seu melhor horário e planeje os intervalos de estudo baseado nisso. 

Dica para encontrar o melhor horário: Tente se lembrar como era o seu rendimento na escola e na faculdade. Avalie seus hábitos alimentares, a qualidade do seu sono. Se você está começando agora a estudar, teste os seus horários e identifique em qual você se sente mais confortável!

Saber o seu melhor horário vai evitar frustrações: muitos pessoas passam 8 ou 10 horas por dia estudando, mas no horário de pior desempenho. Acabam acreditando que são incapazes e se sentem desestimulados a seguir em frente. Avalie com franqueza o seu desempenho. Mais valem 3 ou 4 horas bem estudadas do que 12 com um péssimo desempenho.

Montando um horário de estudos

No horário de maior desempenho, faça as atividades que mais te acrescentam conhecimento (lembre-se de consultar a tabela no final deste post!).

Nos horários de menor rendimento, procure realizar atividades de lazer. Ele é necessário aos estudos, assim como o descanso. Ao falar em lazer é importante você lembrar que está em uma rotina de estudos, então… Pegue leve! Durante a semana, boas opções de lazer são: assistir a um filme, seriado ou novela, navegar por uma ou duas horas na internet, literatura, jogos… Lembre-se de não passar muito tempo em função disso e programar o que você vai fazer. Se for preciso, programe também um despertador para te lembrar da hora de voltar aos estudos! Ah! E busque variar suas opções. Fazer sempre a mesma coisa transforma seu lazer em rotina e pode começar a ter o efeito contrário ao esperado.

No horário de rendimento mediano você deve programar atividades de estudo mais dinâmicas, que prendam mais a sua atenção. Duas boas opções são atividades de revisão ou exercícios. São atividades que vão fazer com que você relembre o que já foi estudado, e não exigirão tanta atenção quanto o processo de retenção de conhecimento. Outra atividade interessante é a leitura de jornais e revistas, ou assistir a telejornais. Estar a par do que acontece no mundo é fundamental para as provas de atualidades. E ler bastante também ajuda a escrever melhor!

No seu horário, aproveite para inserir atividades físicas: elas devem ser, preferencialmente, a primeira atividade do dia. Exercícios ajudam a liberar endorfina, o que melhora o seu humor e, consequentemente, a qualidade dos seus estudos. Se o seu melhor horário para estudar é na parte da manhã, considere acordar mais cedo para fazer alguma atividade física. Novamente, recomendamos atividades leves. Seu foco, neste momento, é passar na prova dos seus sonhos!

Escolha o material e a técnica de estudos

A oferta de material de estudos é cada vez maior: cursos online, apostilas, livros, aulas presenciais, livros de exercícios, simulados, mapas mentais…

Para facilitar a escolha do material ou técnica de estudo mais adequada para cada tipo de memória recomendamos uma tabela bem explicativa. Identifique o seu tipo de memória e veja quais os materiais mais recomendados e as dicas de como utilizá-los.

CLIQUE AQUI PARA FAZER O DOWNLOAD DA PLANILHA.

Categorias
(03) Área do Corretor (27) Concursos Públicos (03) Currículo (23) Dicas de Estudo (36) Diversos (04) Educação (04) Empreendedorismo (02) Empregabilidade (06) Entrevistas de Emprego (01) Institucional (01) Novidades (04) Oportunidades (10) Profissões (03) SALA 10
Posts Recentes
Sua ideia para empreender é boa? Descubra! As corretorAs estão com tudo! Sabe por quê? :O Entenda! Corretor, confira 3 ferramentas superprodutivas para alavancar suas vendas! 5 estratégias INFALÍVEIS para imobiliárias e corretores no marketing digital! Como usar o trabalho em equipe para alcançar o sucesso?
Cursos em destaque
Progressiva Profissional Completo
Curso Online
Progressiva Profissional Completo
12x R$ 15,03 ou por R$ 159,00 à vista
Sem mensalidades - Início imediato
Marketing Digital Assertivo
Curso Online
Marketing Digital Assertivo
12x R$ 15,03 ou por R$ 159,00 à vista
Sem mensalidades - Início imediato
FUNDAMENTOS ECONÔMICOS DA EDUCAÇÃO
Curso Online
FUNDAMENTOS ECONÔMICOS DA EDUCAÇÃO
12x R$ 15,03 ou por R$ 159,00 à vista
Sem mensalidades - Início imediato

Siga nossas redes

Receba nossa Newsletter:

Site Seguro Site Seguro PagSeguro Marca de aceitação
Jazzz
copyright © 2012 FORMAÇÃO CURSOS - CNPJ: 10.271.202/0001-21